25/06/04

Entrevista ao Senhor Administrador do Porco, por Tinoni

Continuando na senda das entrevistas, é agora a vez de transcrevermos a entrevista que fez Durão Barroso ao Senhor Administrador do Tapornumporco, para o próximo Magazine de Domingo do Diário da República. Ao Senhor Adérito, revisor e nosso delegado na Imprensa Nacional Casa da Moeda, os nossos agradecimentos.


- Bom dia, antes de mais, Senhor Administrador. Gostava que começasse por explicar aos leitores o que é o tapornumporco.

- Ora bem, o tapor é, acima de tudo, um projecto de tomada de poder universal. Neste momento já é nossa uma mesa do Ranhoso. Contamos ocupar no prazo de um ano duas mesas do Ranhoso. É um projecto a médio prazo.

- O que é que diria para convencer as pessoas a visitarem o tapor?

- Eu, se me permite, diria que muito pior que visitar o tapor, é levar com um bloco de mármore de Estremoz com duas toneladas na cabeça. E quem é que quer isso, não é verdade? Por isso, é de toda a conveniência que as pessoas comecem urgentemente a visitar o tapor.

- E o que é que os porcos fazem quando não estão no blog? Como é o dia a dia, em suma, de um porco?

- Quando não estão no blog, os porcos jogam golfe. O senhor sabia que jogar golfe é melhor que copular?

- Não, Senhor Administrador.

- Pois é o que eu lhe digo. É melhor que copular e dá uma forte e prolongada erecção. Aliás, vamos lançar uma revista só para adultos chamada Playgolf e uma rede de golfshops com cabines individuais com curtas metragens das melhores jogadas de golf, com privacidade garantida e toalhas de papel.

- Quantos visitantes já teve o tapornumporco?

- Já vamos em cerca de dez mil visitantes. Mas desconfio que a contagem está errada, porque cada um de nós, porcos, visita o tapor vinte mil vezes por dia. Eu próprio inventei uma máquina de visitar o tapor. Quando estou a dormir deixo-a ligada e só ela é capaz de fazer numa noite duzentas mil visitas ao tapor.

- Mas isso não é falsear os resultados?

- Não.

- Eu peço desculpa, mas parece-me que sim.

- Pois se insiste nisso, vou buscar um porco com formação em semiótica e retórica pós-moderna, que lhe pode explicar por a mais b que isso não é verdade. Também lhe podemos bater na cabeça com um pau com bicos até o convencer, se preferir. Aconselho esta última versão.

- E projectos para o futuro?

- No futuro pretendemos descobrir quem é a Joana.

- Mas que Joana, Senhor Administrador?

- Acabei de lhe dizer que não sabemos.

- Quer deixar aqui alguma mensagem para os leitores?

- Não. Eu queria é mandar o vice e o grão para o caralho. E o mangas e o nini e o tinó e o cão e espero não me ter esquecido de ninguém.

- Mas porquê, Senhor Administrador?

- Não sei, já não me lembro. Enfim, acho que é uma coisa que dá nos porcos, como a febre aftosa. E você também pode ir. E o Adérito, já me esquecia. E o Julinho, não se esqueça de apontar.

- E pronto, terminamos aqui a nossa entrevista. Muito obrigado, senhor Administrador.

- De quê? Tafoder! Tapornumporco! O que um gajo tem de aturar!

- Então boa tarde.

- Boa tarde e obrigado

Sem comentários: