22/06/04

www.tapornoporco - 10 000 visitas.

No meio desta alternância demencial entre a euforia e a depressão patrioteira do euro, não sei se alguém reparou que, aqui no tapor, ultrapassámos hoje os 10000 visitantes. Pra quem começou em Janeiro, não foi mau. Nestas alturas devíamos comemorar, oferecendo a todos os amigos do tapor uma ganda festança. Deveria ser uma coisa em grande, com ementa escolhida pelo Mangas – especialista em jambalaias -, vinhos e cubanos rigorosamente seleccionados pelo Grunfo e guitarradas stonianas e outras da discografia do Jacinto, talvez, até, com o Caetano Veloso em pessoa a cantar o Paloma para nós (já agora, sonhar não custa). Imagino a coisa na casa de praia isolada, mesmo em cima das dunas, que um de nós deveria ter e não tem – cabrões! -, com as gaivotas na areia e o sol vermelho no horizonte. Era giro e o tempo está perfeito!
Mas como somos modestos e tímidos ficamo-nos por aqui, por um post no tapor a assinalar a data, e se a malta que nos lê quiser e se achar que vale a pena, alarguem-se aí nos Gróinks. Afinal, digam lá, porque é que vocês ainda visitam o tapor? São todos masoquistas? O que é gostam no Porco? E o que é que não suportam mesmo?
Japinho, Gotika, Porca, Leoa, Carol, Vizinho, Tiger, Diana, Joana, Didas, Dinha, JPC – um porco honorário, mais porco que alguns Porcos oficiais -, e toda a multidão de anónimos e de outros de que agora não me recorda o pseudónimo, a palavra é vossa. Não se limitem aos smiles, não poupem na verborreia. Façam textos. Enormes, se for possível… Mas digam qualquer coisa. Mandem bacorada. O Porco agradece.

Sem comentários: