18/08/04

MAX, por Tocador de Sax

Cá pra mim, tá um texto na melhor tradição suína - esclarecido, escorreito e mordaz. Ele há k ter estes pequenos ódios de estimação, estes marranços às circuntâncias do mediático universo dos Babalus. Ou melhor, o ideal é nem trazer pra aqui tempos de antena estilo Canal do Roxo ou Rádio Clube Vidigueira, mas a fazê-lo, é rachá-los de alto a baixo sem piedades! Pó caralho os Zés Marias suicidários e mailas Teresas Guilhermes caprinas, e as drag-queens- frigídas dos Castel Branco, os rabetas dos Hermans, e o nojo dos reality-shows, e as Babás, e as Cinhas capas de Maribel toca-me o pincel, e meu nome é Max e toco sax, e todas as restantes zobaidas, é tudo a mesma cafina, a mesma corja de anedoteiros e jogadeiras, país do caralho este onde se lê menos em toda a Europa!, estrelatos roskoff, fama-espuma-de-cerveja, televisão alienada, ministros play-boys, vão-sa todos pôr numa cabra velha, sarnenta e zarolha!!! Se fui brando, peço desculpa, mas tava só no aquecimento.

Sem comentários: