18/08/04

MILLÔR FERNANDES, por BacalhauNotaCem

Há meses o Independente editou um livro de recolha de textos, contos e frases do colunista e humorista brasileiro Millôr Fernandes. Li a coisa e considero-a excelente. Tem contos magníficos que um dia aqui virão. Para já, aqui ficam alguns pequenos excertos do Millôr:

DIVINOS:

Se Deus me der força e saúde, hei-de provar que ele não existe.


AMIGOS:

Há duas coisas que ninguém perdoa: nossas vitórias e nossos fracassos.

A verdadeira amizade é aquela que nos permite falar, ao amigo, de todos os seus defeitos e de todas as nossas qualidades.


POLITÍCOS:

Uma coisa é definitiva: quem se curva diante dos opressores, mostra o traseiro aos oprimidos.

O país que precisa de um salvador não merece ser salvo.

Fidel Castro é uma espécie de São Jorge que foi salvar a donzela e acabou casando com o dragão.

Não adianta as ovelhas se tornarem vegetarianas se o lobo se conserva carnívoro.


MULHERES:

Senso de humor tinha aquela mulher. Toda a vez que na intimidade do banheiro ficava nua, morria de rir de seus admiradores.

A mulher que se entrega sem casar...eis a arte pela arte.

Uma mulher perdida não passa de uma mulher muito encontrada.


FILÓSOFOS:

Se é gostoso faz logo, amanhã pode ser ilegal.

É impressionante a altura que um homem pode atingir apenas não descendo de nível.

Em geral as pessoas que se perdem em pensamentos é porque não conhecem bem esse território.


PROFESSORES:

Ainda está para nascer o professor tão equilibrado que se contenha em não ensinar mais do que sabe.

Dizem que o ensino no Brasil não melhora porque os professores têm medo do Ministro da Educação, o Ministro da Educação tem medo do Presidente da República, o Presidente da República tem medo dos pais, os pais têm medo dos filhos e os filhos, ah, os filhos não têm medo de ninguém!


JORNALISTAS:

Li, ontem, um editorial magnífico. Não dizia absolutamente nada, mas era contra.


ARTISTAS:

Depois de bem ajustado o preço, a gente deve sempre trabalhar por amor à arte.



Sem comentários: