23/10/04

Before The Sunrise(1995)/ Before the Sunset (2004), por Fanático de Inter-Rail

Há uns anos atrás, vi por acaso, porque estava sentado no meu sofá, camarada de insónias esparsas, um filme na televisão que me deixou maravilhado. Não sabia nada daquele filme, mas ele atingiu-me em cheio. O facto de dele nada saber foi, para mim, uma demonstração da sua qualidade. Dele nunca tinha visto publicidade nem ouvido amigos cinéfilos a dar conselho informado (ainda não conhecia o Mangas, claro). Nada! Before The Sunrise, era o título do filme.

Prendeu-me desde o início o encontro num comboio de inter-rail entre um jovem americano (Ethan Hawke) e uma francesa de regresso a Paris (Julie Delpy). Nem aqueles actores eu conhecia, embora o rosto de Hawke me fosse familiar e Delpy não precisasse de o ser («um anjo de Botticelli», dirá no filme Jesse/Ethan)… Praticamente não há mais personagens no filme, excepção feita a três ou quatro quase-figurantes - um pedinte austríaco que diz poemas em troca de xelins, uma cigana que lê as sinas, um barman simpático. Só os diálogos entre o cínico americano e a francesa romântica (metáfora da velha e actual clivagem entre os másculos States e a feminina França? Por mim continuo francófilo e não é para menos quando a pátria da revolução é representada por Delpy!).

O filme vive destes diálogos inteligentes e sensíveis entre Jesse e Céline. Vale pela palavra, vê-se como se lê um livro. Tem uma estrutura teatral porque podia ser todo feito num palco – passa-se num comboio e em Viena – num cemitério, na roda do Prater, em bares, nas ruas da cidade – cidade cenário dos espantosos diálogos. Numa época em que já ninguém vê filmes que não tenham, pelo menos, uma perseguição de carro, duas ou três ninfomaníacas a mocar, cenas de porrada, miolos a esvoaçarem e tiros na tola à queima-roupa, numa época assim, um filme que é só diálogo só podia provocar indiferença ou tornar-se um «cult movie».

Foi o que sucedeu – Before the Sunrise, apesar do seu orçamento irrisório, sobreviveu estes anos todos, tornou-se uma peça de culto e conhece agora a continuação no cinema. Jesse e Céline reencontram-se em Paris, 9 anos depois, 9 mais velhos, durante uma hora e picos num filme em tempo real. Before the Sunset, assim se chama o reencontro de Ethan Hawke e Julie Delpy, realizado, mais uma vez, por Richard Linklater. Eu ainda não vi esta continuação de uma das mais belas histórias de amor contadas no écran. Mas esta semana, vou lá estar, na plateia do Cinema Avenida…

Sem comentários: