21/11/04

Que fazer com blogs nazis? – semana de reflexão, aqui no Porco. Por Rocco Siegfriedo

Quem tem aparecido no Porco na última semana, reparou que andámos divertidos a bandarilhar a marizza, a nossa kiducha de estimação e nazi assumida – ela não é bem nazi, é mais uma nazizita que tempera as cruzes suásticas do seu blog com imagens da minnie e do mickey e hentais muito kidos.

Primeiro embirrámos com ela, simplesmente, porque a achámos intolerante – a kiducha insultava-nos quando lhe criticávamos os posts, como se a blogosfera tivesse que ser um imenso salamaleque virtual destinado à troca de galhardetes. Continuámos a toureá-la, claro, e ela irritava-se cada vez mais – apagou-nos os comments! – e mais – suicidou-se como um terrorista da al qaeda, apagando o seu próprio blog. Confesso que nos rimos muito esta última semana e o Porco atingiu cifras astronómicas de visitantes para o que estamos acostumados, sem dúvida num estado tão hilariante como o nosso. Por isso é nosso dever agradecer-te kiducha. Bigado!

Foi então que descobrimos que a nossa kiducha é, assumidamente, nazi, detesta os «pretos» e tem amigos skins que fazem rusgas a demarcar o território. Ela própria o diz e «acha que a sociedade não está preparada para as suas ideias» (como se se pudesse chamar aquilo que ela defende «ideias»…). A nossa inocente kiducha, não tem culpa, coitadita, mas fez-nos pensar: como devemos reagir perante blogs nazis? A divulgação e a promoção de ideais nazis são expressamente proibidas pela Constituição Portuguesa … Devemos denunciá-los? Bom, não é o nosso estilo fazer queixinhas. Mas mentecaptos deste género devem saber que estão fora da lei.

Excluída a hipótese da denúncia, surgiram no Porco duas correntes: uma, que defende que temos o direito e o dever de insultar gente desta. Outra que é melhor não cair no registo a que eles estão habituados e tratá-los com complacência e piedade, usando a fina superioridade da ironia e do humor como farpa que mói o touro. Ou então, simplesmente, podemos ignorar esse tipo de gentalha. Temos algumas dúvidas acerca do tema. E o que é vocês acham?

Sem comentários: