02/02/05

A Catedral do Bolho, o Aalto e um Diabo da Tasmânia à Solta, por Jibóia

Na Sexta passada, Catorze Pastorinhos ajoelharam e foram beber o seu Copito. Ao Bolho. Perdão, à Catedral do Leitão do Bolho, como ficou devidamente atestado em forma de Demónio emoldurado nas paredes daquela santa casa. Lá ficou também uma santinha azulada com os sagrados dizeres de “em Fátima rezei por ti” que foi confiscada numa casa de má fama e para ali levada como penhor.

Pela frente as hostes tinham para deglutir um frugal repasto composto de: dois queijos de Serpa, um de meia cura e outro de cura completa, um tabuleirão de cabidela no pingo de forno do leitão, dois leitões assados à Bairrada, de que nem as cabeças escaparam, dez kg de laranjas do bolho, uma sacada de pão e voilá: uma botelha de Real Companhia Velha, Porto, Vintage, 1980, ofertada pelo Mangas, uma Noval, porto, Lbv, 1998 do Xeko e ósdepois a vinhaça cega em forma de 6 tintóis de vulto. Pelo meio ainda houve uma merdunça francesa tintofila apresentada pelo Axigã, que só não lhe foi chapada nas fuças porque o peixuço fugiu. E fugiu com a botelha de Buçaco de 1998, na qual se anda para ferrar o dente desde há um ano a esta parte. Não perde pela demora!

Para a história regista-se ainda o consumo de 2 botelhas de litro e meio cada de Coca-Cola, uma colheita de 2003 e outra colheita de 2004, integralmente consumidas pelo Turista Jótta que veio ao Bolho em reportage. Aguardemos para ver. Benze-te, Rapaz, benze-te!

Na Prova Cega, o sacana do Sábio lá voltou a ganhar e ganhou bem, num conjunto de tintos de alta cagança como se pode verificar: 1º Lugar – Sábio – Esporão, Private Selection, Garrafeira, 2001 (Alentejo); 2º Lugar – Grão – Cruz Miranda, 2001 (Alentejo); 3º Lugar – Vice – Meandro, 2002, (Douro); 4º Lugar – Xeko - Aalto, Ps, 2001 (Ribera Del Duero); 5º Lugar – Nemo – Marquês de Borba, Reserva, 2000 (Alentejo); 6º Lugar – Xiita – Vinha da Defesa, Esporão, 2001 (Alentejo).

Nas Notas de Prova, cumpre destacar a do Bom, ex-Mau, que conseguiu deliciar-se com o aroma de “delícias do mar”, para além de amoras e cacau no Vinha da Defesa, por sinal o último classificado. No mais e como bom espanhol, não se coibiu de mandar mais uma patada nos vinhos portugueses dizendo do vinho nº 2 da prova cega: “típico frutado vinho of Portugal by carimbo alentejano”. Galo do catano. Este basco não acerta uma. E vai logo dizer isto do único tinto espanhol em prova, por sinal o excelente Aalto, Private Selection, 2001 de Ribera del Duero! Pior Nota de Prova de longe!
Por último, regista-se que finalmente e ao fim de 6 anos e de 38 Provas Cegas, foi atribuído pela primeira vez um novo título que até agora permanecia virgem no Dogma 78 e que encaixa no bruto que consegue alcançar 4 últimos lugares na Prova Cega, como é o caso do Xiita e do seu Vinha da Defesa. Temos assim e a partir de agora um DIABO DA TASMÂNIA:
DOGMA-SETENTA E OITO
(Do Diabo Da Tasmânia)
À Quarta vez que lhe for atribuído o prémio Vinagre, o distinto animal, recebe o título de “DIABO DA TASMÂNIA”, por definição: “ o pior bicho à face da terra, o mais pernicioso e nojento mamífero que a natureza se lembrou de criar, necrófago, predador, com as mandíbulas mais potentes da criação depois do tubarão branco, come as próprias patas quando se engana, devora as crias das fêmeas se estas não fogem a tempo, cheira mal, pinga constantemente do nariz, irascível antipático” e que obviamente, nada percebe de TINTO!

Siga a Lampreia-2005! !

Sem comentários: