14/02/05

Morreu a Irmã Lúcia, por Doomsday

Ontem, dia 13 de Fevereiro morreu a irmã Lúcia. Tinha 98 anos. Paz à sua alma e que Deus a tenha no Céu em descanso eterno.

Entretanto, aqui na Terra é o mesmo delírio de sempre: um padre dizia, de manhã, aos microfones da rádio, que a data de 13 de Fevereiro não é inocente. 13, topam? É o mesmo número cabalístico de 13 de Maio, o dia da aparecimento da Virgem aos Pastorinhos no cimo de uma azinheira na Cova da Iria… Logo, a Previdência ao levar a Irmã Lúcia num dia 13 não é inocente, mas pretende fazer passar-nos uma mensagem, a de que devemos consagrar os dias 13 ao culto da Virgem. A Previdência sabe, pois, de semiótica, fala por sinais…

Ontem dizia o nosso actual Primeiro Ministro demissionário, em directo na RTP 1, que suspendia as acções de Campanha do Partido em respeito por esse grande vulto marcante do século XX, a Irmã Lúcia. Que foi importante, entre outras coisas, pelo seu papel na queda dos regimes comunistas e em particular da Rússia. Eu sei que parece, mas não é embirração com o homem, fónix, ele é que disse mesmo isto! Parece que a seguir o Vaticano também vai canonizar o Gorbatchev. São Gorbatchev, Irmão Gorby, soa bem…

Enfim, a Irmã Lúcia partiu em paz para o sossego dos Céus, mas aqui em baixo o delírio continua. O que é que havemos de fazer? Tornarmo-nos ateus e votarmos no Bloco de Esquerda?

Sem comentários: