28/04/05

Um Verdadeiro Diabo da Tasmânia, por CrocodileDundee

No Sábado passado, a Sponto – confraria base aqui do Tapor – realizou mais uma memorável Prova Cega, no caso, a 40ª Prova Cega de Vinhos. A coisa decorreu no Painel e veio provar à saciedade que a vida é sempre mais rica que a mais delirante das imaginações, e consequentemente, que qualquer legislação é sempre parca nas realidades que prevê e é sempre ultrapassada por elas.

Vem isto a propósito do último lugar dessa Prova Cega que coube ao vinho espanhol Montecillo, Gran Reserva, 1996, um Rioja que almas sapientes acusaram desde logo de ter Rolha, isto é, defeito de Rolha, proveniente do malfadado tricloroanisol, que provoca um desagradável sabor a podre. Com tricloro ou sem tricloro, certo é que tal pomada ficou em sexto lugar, Último portanto.

Ora um último lugar numa das nossas provas Cegas é coisa que não se perdoa à pessoa que traz tal vinho e a Confraria actua em conformidade, com patada e humilhação. Os sábios estatutos confradais (vulgo Dogmário) elaborados e em vigor desde o longínquo ano de 1998, estipulam que à primeira vez que o animal ganhe um Prémio Vinagre ganha o título e inerente estatuto de Bebágua, ao segundo desleixo passa a Vinagrão, e ao terceiro a Martelão.

Julgando que se legislava para a eternidade e partindo do princípio de que três Prémios Vinagre era atoleiro suficiente para o animal arrepiar caminho – note-se por exemplo que há confrades que jamais tiveram um Prémio Vinagre – jamais se julgou como possível, que alguém atingisse o QUARTO Prémio Vinagre, altura em que a suprema alimária ganha o título de Diabo da Tasmânia.

Ora nós já cá temos um animal da foto - um DIABO DA TASMÂNIA - por previsão dogmária: “À Quarta vez que lhe for atribuído o prémio Vinagre, o distinto animal, recebe o título de “DIABO DA TASMÂNIA”, por definição: “ o pior bicho à face da terra, o mais pernicioso e nojento mamífero que a natureza se lembrou de criar, necrófago, predador, com as mandíbulas mais potentes da criação depois do Tubarão Branco, come as próprias patas quando se engana, devora as crias das fêmeas se estas não fogem a tempo, cheira mal, pinga constantemente do nariz, irascível antipático” e que obviamente, nada percebe de TINTO!

Mas voltando ao parágrafo inicial, estamos agora em terreno virgem, não pensado pelo legislador, uma vez que no passado Sábado houve um Confrade que atingiu o QUINTO Prémio Vinagre. E não há título, o que está mal e tem que ser corrigido com brevidade. Assim, aqui se lança o público apelo e concurso sobre a proposta de um título para a pessoa que alcance o Quinto Prémio Vinagre com atribuição imediata ao actual Tasmanian Devil! Propor formas de castigo também não era mau de todo…

Sem comentários: