28/10/05

As Minhas Aventuras no Mundo Bárbaro da TV Cabo, por Homem Verde

A TV cabo, é sabido, é a empresa portuguesa que pior trata os seus clientes. Não é novidade para ninguém e eu até acho que é por causa disso que há milhares de indivíduos que pirateiam os serviços dos gajos. Não porque não os possam pagar, mas porque se querem vingar. Fundamentalmente é isso: reclamam vingança, estão enraivecidos pela forma como são tratados pela TV cabo! E pirateiam. Compreende-se, há até algo de justo nessa atitude…
Eu já sabia isto tudo, mas nos últimos tempos senti-me tratado com o mais absoluto desprezo com que alguma vez uma empresa me tratou. Eu conto:

O meu aparelho de recepção de imagens por satélite, vulgo Power Box - este nome é fantástico, parece o nome de um super-herói – começou a boicotar o azul. Sim o azul, a cor azul. Na minha TV, passei a ver, de há um mês a esta parte, apenas o verde e o vermelho. Os programas pareciam aquelas filmagens das tropas americanas no Iraque durante a noite. Com o tempo habituei-me e, no caso do futebol, até achei uma certa piada em ver o porto a equipar de listas brancas e verdes enquanto mamava os dois secos do Nuno Gomes. E o Chelsea também era verde e o Super – Homem já não vestia as irritantes cores da bandeira americana (vermelho e azul), mas equipava à portuguesa de verde e vermelho. Claro que também foi um pouco esquisito ver o filme Swimming Pool, passado à beira de uma piscina cuja água devia ser azul, mas era tão verde, tão verde que parecia o caldo homónimo.

Logo no primeiro dia - faz hoje mais ou menos um mês - em que detectei o problema liguei para o número de apoio ao cliente. Atende-me uma gravação - um clássico, pensei – que me manda discar um número qualquer para resolver o problema. Disco o número e atende-me uma outra gravação que me informa que há muita gente em linha de espera e que até ser atendido pode demorar «mais que 5 minutos». «Mais que 5 minutos», é uma indicação preciosa… Podem ser 6, 20 minutos, um dia, uma semana, mas o mais certo é que não nos atendam nunca, como aconteceu comigo. Começa aqui a desconsideração para o com cliente – seria muito mais honesto que nos informassem logo que não atendem por telefone e sempre evitávamos passar uns dias a tentar, como eu fiz ingenuamente. Entretanto, o mundo televisivo continuava verde.

Esgotados os primeiros dias na vã esperança de falar com alguém que não uma máquina do outro lado do telefone, pensei, «que se lixem estes gajos, chamo cá um técnico directamente e prontos». Chamei mas o técnico não me resolveu o problema e indicou-me uma casa de reparações.

No dia seguinte fui com a minha Power Box – adoro este nome – à loja indicada. Disseram-me que não estava lá o especialista em boxes e que tinha de deixá-la. Talvez daqui a uns dias estivesse pronta e até lá ficava sem ver TV. Esqueça.

Voltei com a box para casa e mandei um primeiro ou segundo mail para a tv cabo a expor a situação e a queixar-me de que não conseguia contactar com eles. Até hoje não recebi qualquer resposta a estes mails, apesar de reclamar que estava a pagar por um serviço que não me era prestado em condições e que exigia uma indemnização por tanto dia verde. Nada, estiveram-se nas tintas, pura e simplesmente!!! Eu começava a ficar verde, também…

No dia seguinte ou no outro tirei uma manhã e fui pessoalmente à loja oficial da TV Cabo em Coimbra. Um Inferno! Aquilo é surrealista – a loja estava cheia de povo a refilar e a berrar com as meninas do lado de lá do balcão que têm a missão única e exclusiva de acalmarem uma multidão de vítimas como eu. Não decidem nada, não podem decidir nada, não sabem nada e, acima de tudo, estão proibidas de chamar o chefe que está sempre «ausente em serviço exterior»… Outra incompetência! Em vez de nos fazerem perder tempo com meninas que depois de horas de espera nos informam que não têm poder para resolver o que quer que seja e cuja missão é, quase unicamente, acalmar o cliente-vítima, mais valia oferecerem-nos uns bolinhos e um chá e mandarem-nos logo embora! Ouvi gente a chamar-lhes «incompetentes», «bandidos», «vocês são uma vergonha», para ficar apenas no limite do publicável… A minha senha da fila era a oitenta e picos e quando reparei que ainda só ia no quarenta, pus-me a andar dali para fora, resignado em passar mais uns tempos a ver tudo a verde.

Voltei a telefonar e a mandar mais mails para a tv cabo mas nada… Contactei outro técnico que se mostrou muito esquivo e, uns dias depois, fiz berraria no telefone geral da tv cabo e lá consegui que a telefonista (!!!!) me desse uma preciosa informação: se passasse lá a meio da tarde, antes das 5, tá a ver, o tempo de espera talvez seja só de uma hora, mais ou menos… Achei isto absurdo, mas lá me enchi de coragem fui prá fila no dia seguinte. Não passei lá uma, mas duas horas!

Quando chegou a minha vez de ser atendido, esforcei-me para manter a compostura, mas não pude evitar atirar para cima da menina que me atendeu com toda a raiva cumulada nos últimos tempos em virtude de estar privado das minhas doses normais de azul diário..Comecei por lhe chamar – a ela não, mas à empresa que ela representa – os nomes que ela merece ouvir e que deve estar farta de ouvir, é profissional disso, e prossegui por ali acima em roda mais ou menos livre. A tudo a menina me disse que sim, que tinha toda a razão, que sabia como era, que lamentava muito... E que não podia fazer nada. Não estava habilitada para me vender uma nova box e eu tinha de aguardar que um técnico me contactasse para depois ir lá a minha casa substituir o aparelho por cerca de 180 euros+50 de deslocação!!! Foi então que me transformei no Incrível Hulk! Já nem falo da exorbitância do valor do aparelho e da deslocação, mas, foda-se, disse eu, então eu passo aqui duas horas depois de já ter perdido uma manhã, de ter tentado contactar-vos telefonicamente, de ter mandado mails sem resposta, de ter ido a lojas e de ter conhecido metade dos técnicos de boxes deste lado do hemisfério norte, e, depois disto tudo, a única coisa que você pode fazer é mandar um mail sei lá para onde, para Lisboa, mas porquê Lisboa, meu Deus, a dizer o que eu lhe disse???!!!. Foda-se, refoda-se e contra-refoda-se, voltei eu à carga. Mas eu já mandei mails… «Mas este é interno, tem outra prioridade, por isso vai ser mais rápido, volte lá para casa e aguarde a chamada do técnico que ele amanhã contacta-o», disse ela. Que havia eu de fazer? Por momentos pensei em ir comprar dinamite e fazer-me explodir dentro da loja, mas depois achei que era capaz de ser exagerado e, enfim, o fcp de verde até tem a sua piada…

No dia seguinte esperei que o técnico da tv cabo me contactasse – «no dia seguinte, sem falta», dissera a menina – mas até hoje esse D. Sebastião ainda não deu notícias… Desesperado, contactei outro técnico que me informou que me resolvia o problema por 200 euros incluindo a deslocação dele e a substituição da box por uma nova. Comecei a achar que, a inépcia da tv cabo, já me estava a sair cara, mas que havia de fazer, riscar o azul da panóplia de cores existentes? Seria pior se fosse o vermelho, não gostava nada de ver o Glorioso a equipar de verde… Concordei em mudar de aparelho. Mas este novo técnico, também nunca mais disse mais nada.

Até que ontem, enfim, me apareceu em casa um Génio, indicado por um amigo, que me resolveu o problema em 15 minutos. Simples. Em 15-minutos-15! Agora está tudo normal e já vejo os azuis outra vez. Mas até chegar a este ponto, passou-se quase um mês e foi verdadeiramente desesperante a forma como a TV Cabo lidou comigo.

Moral da história: passei um mês a pagar por um serviço prestado em condições deficientes, perdi tempo e quase gastei uma nota preta evitadamente, perdi tardes, irritei-me e da tv cabo, nada. A incompetência devia ter limites! Tudo isto ainda é mais irónico tratando-se de uma empresa de COMUNICAÇÃO que devia ser muito mais ágil que as empresas normais – honestos devem ser todos – nos contactos com os seus clientes. Nas raras vezes em que me esqueci por um dia de pagar a mensalidade, ligaram-me imediatamente a ameaçar que me cortavam o serviço; agora foi o que foi e simplesmente, não é possível comunicar com esta gente. Será isto normal? Só nos resta a resignação? Não temos meio de pedir responsabilidades a estes senhores da tv cabo? O que é que podemos fazer para os lembrar das normas básicas da educação e da lisura de procedimentos para com os seus clientes? Uma queixa à DECO – claro que vou mandar. Mas será eficaz? E porque é que não se podem comprar boxes nas Worten e nas Rádio Populares? E faz algum sentido o monopólio da TV Cabo? Porque é que não há outras empresas a operar nesta área? Os monopólios sempre fizeram mal, é tão boa a concorrência… O pior é que agora a minha televisão já não dá só verdes, mas eu transformei-me, definitivamente, no Incrível Hulk.

Sem comentários: