28/12/05

«Grandes são os desertos e tudo é deserto!», por Beduíno

…Disse Nietzsche. E é mais ou menos esse o efeito que o Natal tem na blogosfera que anda silenciosa e erma como os desertos de Nietzsche. Talvez seja bom sinal: talvez as pessoas passem mais tempo umas com as outras e menos com os computadores. Ou talvez não.

Os telemóveis, pelo contrário, é que não se calam! Este natal recebi dezenas de sms de endereços desconhecidos, equivocados, errados, trocados. Guardei, como recordação, uma mensagem de um tal Cerejeiro que não imagino quem seja (Hello Cerejeiro, se me estás a ler, sim eu recebi a tua mensagem pá, brigados); de um misterioso trio Joaquim-Adélia-Rodolfo; de anónimos que devem pensar que lhes guardei o número; de hipotéticas empresas com nomes duplicados como Vilaça e Vilaça; até de mensagens em duplicado a desejarem-me dois em vez de apenas um bom natal; mas o grande must deste natal foram as sms anónimas a dizerem para irmos à net ver os votos de boas festas num site com uma palavra passe! Eu não fui, claro.

Sem comentários: