17/05/06

Morra o jacarandá, morra, pim!, por Adérito

Ai, cum catano! Como eu detesto jacarandás! Olhó jacarandá, tão lindo e tal… viesse mas é um furacão que levasse os jacarandás pra piratininga! Um dia pego numa moto-serra e corto-os rentinhos! Ai corto! Mas devagarinho, devagarinho… Ai que lindo jacarandá e não sei quê… O jacarandá é o dantas da botânica! O jacarandá é o quim barreiros da natureza! O jacarandá, se tivesse vergonha na cara, cobria-se com um pano preto até à raiz! Cidadãos, olhai que lindos são os jacarandás! Ide, ide a eles e cortai-lhes os raminhos e levai para casa e ponde num jarrinho. Mas na varanda não, que se estragam com o sol! E a chuva e o tempo assim assim, também não lhe fazem bem, coitados. E a lenhinha do jacarandá é boa para arder na lareira, é pois. E eles gostam de arder, até chiam. Vá lá, já fizeram hoje a vossa boa acção? Não? Já? De qualquer maneira, façam lá favor de cortar um jacarandá. Ou dois. Então?

Sem comentários: