05/06/06

Dia do Cão, por Sapo Parteiro Urbano

Eu não sabia. Julgo que a maioria dos governados também não sabia. Mas agora que vão vender os caixotes, ficou-se a saber. O governo Guterres comprou 12 caças a jacto F-16 aos americanos há cerca de 6 anos, por 250 milhões de euros, qualquer coisa como 50 milhões de contos. Desses 12 tiveram dinheiro para meter a voar 4 e os outros 8 ficaram encaixotados num hangar. E lá continuam. Agora este governo quer vender os 8 encaixotados. Ao contrário do que mentem, vão vendê-los ao desbarato, até porque os américas têm lá deste refugo ultrapassado para dar e vender. No meio disto tudo e das críticas que se levantam falta uma coisa fundamental. Já não digo um processo judicial por lesão dos interesses dos fundos do estado, mas ao menos uma comissãozita parlamentar que faça umas ondas e obrigue o animal guterriano a vir cá justificar a bondade da decisão de compra dos caixotes. É que porra são 50 milhões de contos e já nem vou a outros custos além da compra!

Depois, também fiquei a saber que nova auto-estrada gratuita entre Vila Nova de Gaia e Estarreja (bem boa para fugir à roubalheira da brisa na A-1) está há 5 anos parada e agora vai arrancar, para finalmente fazerem o último troço de ligação entre Estarreja e Aveiro. É bem visto. Só que agora e ao fim de 5 anos de paragem o Estado, isto é, nós, vamos ter que pagar à Lusoscut pelos 5 aninhos de paragem mais 50 milhões e contos de indemnização nos termos do contrato de concessão. E pergunta o incauto pagante: mas paragem por quê? Havia lá algum saramujo a proteger? Algum sapo parteiro urbano que só existia ali?

Estarrece-se e fica-se a saber que não. Há cerca de 5 anos o traçado estava definido e era para avançar. Pelo meio houve eleições autárquicas e um dos candidatos a Estarreja marrou com o traçado e o Durão e mailo Mendes entenderam ir lá apoiar “o traçado poente” e suspender tudo enquanto governantes. Agora são mais 50 milhões. Não sei nem quero saber qual foi o filho da puta de traçado que ganhou. Chateiam-me os 50 milhões e a falta de mais uma comissãozita parlamentar que obrigasse o Durão a vir cá falar da bondade do esbanjamento.

No meio disto tou mesmo a ver a conversita de café do Socras com o Mentes: Ó pá tu esqueces a minha que eu fico quedo com a tua! Tá-se, men.

Razão têm os deputados do PSD, isto só vai lá com a instauração e legislação do Dia Nacional do Cão. E do Cágado. Eu venho para a rua e assumo esse dia como meu.

Sem comentários: