03/06/06

Feriiaaaaddoooo!, por Robin

Há dias em que ando profundamente irritado, não com os jovens, mas com a geração velha e paranóica que manda neles e que os trata como meninos-copo-de-leite ou como débeis mentais.

Quando eu andava no saudoso Liceu Dona Maria gritávamos «feriiaaaddooo!!!» a plenos pulmões e curtíamos horas saborosas de faltas dos professores. As minhas melhores amizades - perduraram quase todas até hoje - foram feitas nesses ruidosos «Feeriiiaddoooos!». Sem os feriados estaríamos a definhar em mais uma aula entre tantas outras. Os feriados eram o nosso espaço e como eram saudavelmente excepcionais e não a regra, nunca nos prejudicaram. Pelo contrário: gosto de pensar que sem as faltas dos profs de então, eu não teria os amigos que ainda hoje tenho. Devo-lhes, aos meus profs do Dona Maria, ainda mais isso!

Mas hoje vejo putos de 16 anos sem tempo para brincarem, esmagados entre aulas de 90 infinitos minutos e mais explicações pós-laborais. E vejo um Ministério da Educação profundamente idiota como nunca vi tal, a querer generalizar o big brother das aulas de substituição aos alunos do secundário no próximo ano. Como se um jovem adulto de 16, 17 e mais anos fosse um indigente mental a quem é necessário controlar em cada minuto da sua vida. Pobres putos! Parecem-me tão tristes, tão assépticos, por vezes… Será culpa deles? Não é. Foi a actual geração que produziu essa distracção da natureza, o valter lemos, carago... E a macilenta ministra da educação... E, pior que tudo, o socras, ministro da propaganda dele próprio, ideólogo anti-ideológico e voluntarista sem conteúdo.

Sem comentários: