18/07/06

Mãos Ao Ar! Isto É Um Assalto!, por Al Capão

“Mãos Ao Ar! Isto É Um Assalto!”. Este é o cliché habitual de qualquer filme de bandidos que se preze. E isto, porque os ladrões são educados. Não é que sejam especialmente formados, mas são obrigados a informar o utente da manobra que está em curso. O “mãos ao ar” é informação e educação. É o mínimo de cortesia exigível a quem se prepara para nos ir à carteira. Informação prévia e educação.

E era isto que o Estado devia dizer aos seus utentes. A par com o cartãozito com o nome, o Estado devia passar a exigir que todos os seus agentes tivessem afixado ao peito uma placa ou cartolina, com os dizeres de aviso: Mãos Ao Ar! Isto É Um Assalto!

Assim não se enganava ninguém e toda a gente sabia com o que contava sempre que é obrigada a dirigir-se a uma repartição de finanças, a uma conservatória, a uma câmara ou a um tribunal. Ou sempre que é mandado parar pela BT. O GNérrezinho, o Conservador, a funcionária camarária e o próprio Juiz, deviam ter todos ser obrigados a ter afixada ao peito a cartolina de aviso ao povo.

Assim o povo, devidamente avisado, logo que visse a mão levantada a mandar parar, logo que sentisse o carimbo a ferrar o papelucho ou ouvisse bater o martelo a sentenciar, já sabia, já ficava a contar. Ia ser ou foi assaltado. Acautela-se, obedece, não resmunga e esportula a bagalhoça. Sendo um assalto, o cidadão comum, leva aquilo à conta das inevitáveis fatalidades da vida e amocha, sem prazer, mas conformado. Olha faz de conta que fui atropelado. Parti um braço mas estou vivo e é isso que interessa.

Agora na forma como as coisas estão, é que não, porra! Somos todos espoliados onde quer que se ponha o pé, o braço ou até onde se poisa o olhar. Em cada esquina há um cobrador, um fiscal, um inspector, um funcionáriozito de formulário e carimbo, sendo que o formulário custa 10, o carimbo, 20, a reclamação 50 e a impugnação 500. Olhe e bote cá mais 1000 que agora temos que registar isto tudo. E pra registar volte ali aquela secção pró formulário de 20…

O Estado Português actual é um gatuno de beira de estrada, que pior do que violar a lei, faz a lei! Foda-se fui assaltado outra vez! Ladroeira do catano! É a vida!

Sem comentários: