11/08/06

As Malgas De Lagosta E Os Resultados Da Democracia, por Coronel Aureliano Buendia

A democracia deu este resultado. Toda a gente quer ter automóvel e todos querem ir para férias no estrangeiro. Ele é Cuba, Brasil, e o raio que os parta. Isto no tempo do Sr Dr O. S. não se passava. Havia respeito e essa cambada de funcionários públicos a tempo inteiro e a meio tempo ia de férias ali para a praia da Tocha e levava troucha e colchões para dormir no pinhal que as pensões ficavam caras. Comiam sandes porque bastava alimentar o espírito a quarenta longos kilometros da secretária o resto era fome alegre, que férias não era para todos.

E depois havia uma coisa chamada saudades, outra chamada surpresa e outra chamada prazer. Saudades porque nada sabíamos uns dos outros durante esses dias nem nos falávamos, surpresa porque éramos surpreendidos com as histórias de cada um que eram então apimentadas com a ansiedade contida de quem só as podia contar depois de chegar, e prazer porque na verdade todos sabíamos as coisas ao mesmo tempo, em conjunto, no momento em que eram contadas ao redor de uns canecos e regadas com o gozo de estarmos a falar depois de uns quinze dias sem nos vermos e ouvirmos.

Ora bardamerda para os telemóveis e net's que nos tiram o gozo do convívio e o prazer de dar um murro nas trombas do cabrão que nos está a gozar a dizer que comeu lagosta porque está à nossa frente.

Até aposto que se perguntarmos ao Bijagós Baiano quanta lagosta comeu vai responder: duas malgas...

Sem comentários: