12/09/06

Benfiquita, por Marcão

Pá, eu tou farto de dizer isto, mas ninguém me dá ouvidos: o mal do Benfica é a política de aquisições. De há uns anos para cá começámos a comprar gajos com nomes acabados em ito e foi o fim. Primeiro foi um Carlitos que veio do Gil Vicente. Desgraça! Depois veio outro Carlitos do Setúbal. Desgraça de novo. Agora é um tal de Miguelito. Catástofre! Não dá.

Qualquer pessoa que perceba de futebol sabe que, desde os primórdios dos tempos, nunca, apareceu um bom jogador cujo nome acabasse em ito. Os craques brasileiros como é que se chamam? Robito? Não, Robinho. Cicito? Népias, Cicinho. A selecção do mundial de Espanha tinha o Edinho, o Luisinho e o Toninho (Cerezo), o craque do Barça é o Ronaldinho, etc, etc. E a própria selecção é canarinha. Canarinha e não canarita, não é por acaso... Faz toda a diferença. Já imaginaram uma equipa a alinhar com Ronaldito, Cicito, Luisito, Tonito e Edito? Não ganhavam a ninguém, pá, quem é que lhes tinha respeito?

No Glorioso, pelo contrário, parece que estão todos a dormir e ninguém aprende estas coisas básicas da bola. Um jogador ou é Carlos ou é Carlinhos. Ou então Carlão, como o Carlos Manuel dos bons velhos tempos ou como o actual Luisão. Ou é Miguel ou Miguelão ou Miguelinho. Um gajo chamado Miguelito soa a rapazito traquinas, estilo, porta-te bem ó coisito. Dá assim uns ares de insignificância, sei lá. Mas Miguelinho soa a ratice, a manha, a astúcia. E Miguelão, é óbvio, dá a sensação de que estamos perante um gajo rijo, como deve ser, perante um fortalhuço que parte tudo quando arranca pró esférico. Estas coisas dos nomes parece que não têm importância nenhuma mas têm, pá, há gajos que são logo meia pessoa só por causa do nome. O nome faz o homem, faz o jogador e quem diz o contrário mente.

Depois dos Carlitos, amandam-nos com o Miguelito! Não há pachorra, pá, o Fernandito (Santitos) não vê um boi de bola, carago…

Foto de Elliot Erwitt

Sem comentários: