18/12/17

O Triunfo da Maralha, por Lim Pó Pó



O imperador Huanxi, o mais célebre imperador chinês da história, foi um dos maiores megalómanos de todos os tempos. Na sua ânsia de tudo poder, Huanxi incumbiu os seus médicos de encontrarem o segredo da imortalidade. Uma poção, uma injecção, o que quer que fosse que impedisse Sua Divindade de bater a bota como um vulgar mortal… As suas largas dezenas de médicos falharam, claro, e muitos pagaram com a vida tão intolerável incompetência. O melhor que se lhe pôde arranjar, ao imperador, foi a promessa religiosa de uma vida depois desta vida. Mas subsistia uma inquietação: para viver essa outra vida que viria depois desta, Huanxi precisava de meios. Foi por isso que mandou fazer o famoso exército de Terra Cota para o acompanhar e assistir no Além. Cerca de 7 milhares de guerreiros, desde generais de alta patente a simples soldados, cavalos e cavaleiros, arqueiros e lanceiros, todos esculpidos em tamanho real com as suas feições e expressões individuais reproduzidas em pormenor. Estava feito: Sua Majestade Imperial tinha a sua sobrevivência assegurada no Além nas devidas condições de dignidade.

O actual museu de Terra Cota, em Xian, onde está exposta uma parte deste espólio é, pois, um pormenor de uma enorme necrópole com muito ainda por descobrir. É num enorme pavilhão que se encontra cerca de um milhar destas figuras exposto à curiosidade de hordas de turistas chineses que se acotovelam, orgulhosos da sua história comum, e mais uns quantos ocidentais que por ali andam como aves raras. O exército de Terra Cota é famoso em todo o mundo, eu deveria dizer em todos os mundos, porque a China é tão diferente do Ocidente que temos a sensação de estar num outro mundo. As suas reproduções estão por todo o lado, há programas de televisão sobre estes guerreiros, da Austrália à Europa, vendem-se réplicas minúsculas por todo o planeta, e, da Índia ao Japão não há ninguém que não tenha estas imagens como familiares. Não deixa, pois, de haver uma irónica justiça nisto: ninguém conhece imagens do tal imperador mas todos sabemos de cor as feições de tantos e tantos dos seus insignificantes guerreiros. Cada um dos soldados anónimos de Terra Cota conseguiu, afinal, o que o imperador não logrou alcançar: a imortalidade em forma de estatueta de 20 yuans produzida pela indústria cultural do século XXI.

Sem comentários: