28/07/08

El Hereje de Miguel Delibes, por Matías Sangrador

Miguel Delibes, nasceu em Valladalid em 1920 e não sei mas espero que ainda não tenha falecido. É um grande escritor, justamente reconhecido e premiado em Espanha e praticamente desconhecido entre nós. Da sua vasta obra, o único livro traduzido é El Hereje de 1999. É pena que seja o único, pior para nós.
Foi o nosso basco quem me falou de El Hereje e quem fez o favor de mo emprestar há cerca de 15 dias. Acabei de o ler na última sexta feira no castelhano original. Acho que é um grande livro e apesar de perder um ou outro vocábulo por falta de prática em ler na língua de nuestros hermanos, a experiência linguística acaba por compensar porque há sempre sentidos que se perdem nas traduções. Por isso, embora, El Hereje, seja o único livro de Delibes traduzido em português, mesmo assim, eu aconselho a leitura no original espanhol.

El Hereje conta-nos a história de Cipriano Salcedo e da sua família na época conturbada que se seguiu à proclamação da Reforma em 1517. Como se sabe a espanha do imperador Carlos V foi dos países que mais fortemente reagiu à expansão do Lueteranismo, tendo avivado a força do santo ofício e a perseguição aos herejes. Salcedo foi uma das suas muitas vítimas, tendo sido queimado no auto de fé de Valladolid a 21 de Maio de 1559.
Delibes coloca-nos dentro da cabeça do protagonista e faz-nos viver o horror da sua experiência. O tema é difícil e, à primeira vista, parece um projecto literariamente impossível, escrever um capítulo inteiro sobre o Auto de Fé (o último capítulo do livro) sem resvalar para o mau gosto ou para a porno-lamechice ao estilo do cineasta Mel Gibson. No entanto, Delibes arrisca. É um grande escritor que desafia um tema tabu, percorre sensivelmente a fronteira do escabroso e do mau gosto sem a mínima concessão. Entre outras - muitas - razões que não cabem no espaço apertado de um post foi também por isso que adorei o livro. Oxalá o D. Mau se continue a lembrar dos amigos quando encontrar lá pelas Espanhas mais coisas com o nível deste Miguel Delibes...

4 comentários:

Cão disse...

Miguel Delibes vírgula nasceu?
Ou Miguel Delibes sem vírgula nasceu?

Anónimo disse...

tem, o, respeitável, sr, cão, toda, a, razão,. e, isto, da, parte, de, um, caçador, implacável, de, vírgulas, a, mais, que, não,perdoa, o, mínimo, deslize. de, onde, se, prova, que, no, pior, pano, cai, a nódoa.

ass: falâncio,

Anónimo disse...

Agradeço ao Cão a correcção. Fica feita.
Virgu, Lino

Anónimo disse...

Miguel Delibes vírgula ainda é vivo. Mora em valladollid numa rua muito próxima da da tia do Mau, diz-me o Mau. Inda bem.
Nuestros hermanos estão em grande: ganharam o euro, nadal limpa wimbledon e agora toronto, sastre vence o Tour e Delibes ainda é vivo. Devíamos pôr o olhos nos gajos e deixarmo-nos de invejazinhas. São os maiores!
Sangrador